Por que Grandes Ideias custam só dez centavos a Bacia?

Por que Grandes Ideias custam só dez centavos a Bacia?

Compartilhe este Post com seus amigos

É provável que você já tenha visto ou ouvido a curiosa frase que escolhi para ser o título deste post: “Grandes ideias custam só dez centavos a bacia,” porém se esta frase é nova para você vou explicar a seguir porque a escolhi para usar como base para falar sobre grandes ideias de negócio.

Acredito que uma considerável porcentagem de pessoas no mundo já tenha sonhado ao menos uma vez na vida em ter uma grande ideia que mudasse tudo ao seu redor. Algo revolucionário capaz de tornar esta pessoa rica, famosa ou que pudesse contribuir de maneria significativa para o bem da humanidade.

No entanto ter uma grande ideia não parece ser muito fácil, certo?

Errado!

Estudos compravam que aproximadamente cem pessoas em todo o mundo tem a mesma ideia quase que ao mesmo tempo, mas que apenas uma destas cem consegue executá-la

Uma boa parte dos clientes que já me procuraram, tanto para desenvolvimento de sites, ajuda com empreendimentos online, desenvolvimento de algum sistema na Web possuíam sempre um ponto em comum, eles tinham grandes ideias de negócio!

Mas embora todo grande empreendimento ou império de negócios nasça de uma ideia, todavia existem vários pontos a serem considerados e segredos a serem conhecidos para que grandes ideias possam se tornarem grandes resultados.

Dominar estes segredos que vou te revelar a seguir são de grande importância se você pretende realmente fazer com que um dos seus projetos decole e seja um sucesso.

Grandes ideias não servem para nada se você não souber colocá-las em prática.

Uma coisa que você precisa saber sobre as grandes ideias é que qualquer ideia pode vir a ser grande e qualquer grande ideia pode vir a ser um verdadeiro fracasso ou simplesmente não sair do lugar, tudo vai depender da pessoa que teve esta ideia e de sua capacidade de executá-la.  

Eu mesmo já inventei dezenas de aplicativos para telefonia celular com meus amigos, vários negócios inovadores e que ficaram apenas em minha mente ou no papel e pude assistir posteriormente outras pessoas levarem adiante ideias e projetos idênticos aos que pensei, enquanto eu tive que ficar lamentando não ter investido a energia e recursos necessários para alavancar estes empreendimentos.

Isto na verdade é muito comum no mundo dos negócios. Grandes ideias nas mãos das pessoas erradas não vão muito longe!

Para ilustrar o que estou dizendo vou lhe mostrar um exemplo do qual gostei bastante de estudar e que se encaixa perfeitamente no que quero dizer.

Certamente você deve conhecer muito bem o McDonald’s a maior cadeia de restaurantes de fast food do mundo presente em cerca de 119 países com mais de 37 mil pontos de venda.

Porém é bem provável que você não saiba que a grande ideia de um restaurante com sistema rápido, comida servida em caixinhas descartáveis e cozinha otimizada não foi de Ray Kroc que hoje é conhecido como o fundador do McDonald’s.

McDonald’s grandes ideias de negóciosO McDonald’s na verdade surgiu em 1940 como uma churrascaria fundada por Richard e Maurice McDonald que colocaram o sobrenome da família no primeiro empreendimento que em 1948 eles transformaram em uma hamburgueria.

Porém os dois irmãos McDonald apesar de terem um negócio extramente inovador e uma das grandes ideias mais promissoras da época acabaram tendo muitas dificuldades em executá-la não conseguindo visualizar o potencial incrível do empreendimento que tinham nas mãos.

Foi então que Ray Kroc ingressou na empresa como franquiado em 1955. Em seguida, ele comprou a cadeia de restaurantes dos irmãos McDonald e expandiu a rede para todo o mundo. 

Por isso Ray Kroc é hoje conhecido como o homem que realmente fundou o McDonald’s e os irmãos McDonald perderam o direito de usar o próprio nome da família em seu restaurante que passou a se chamar “Grande M” e nunca teve os lucros e nem a notoriedade do McDonald’s que conhecemos hoje.

Ou seja. Uma grande ideia que estava nas mãos das pessoas erradas que acabaram não sabendo como poderiam lidar com ela.

No filme que conta a História do McDonald’s lançado no Brasil com o titulo de “Fome de Poder” uma das frases mais marcantes é dita no final e que reforça o que estamos falando aqui: 

“Não há nada mais comum que talentosos fracassados.”

Grandes ideias não servem para nada se não forem aliadas a persistência.

A muito tempo deixei de acreditar em pessoas genias, e principalmente que pessoas geniais teriam mais capacidade de serem protagonistas de grandes ideias e consequentemente de negócios de sucesso.

O que pude observar no decorrer destes anos trabalhando com negócios na Internet é que geralmente quem costuma vencer são os persistentes.

Pessoas comuns com uma vontade acima do comum tem resultados acima do comum, enquanto pessoas criativas e geniais podem por sua vez perderem muito tempo contemplando suas criações e acabarem não pondo nada em prática!

Portanto seja lá o que for preciso fazer, faça! E depois de fazer tudo o que for preciso continue persistindo nos seus objetivos.

E não é só no mundo virtual da Internet que a persistência é o segredo do sucesso das grandes ideias de negócio.

A história esta repleta de casos onde a persistência foi o fator decisivo para o surgimento de um grande empreendimento.

Um exemplo claro disso é o império construído por Walt Disney:

Disney foi demitido do jornal onde trabalhava como ilustrador de anúncios das páginas de veículos. A desculpa para sua demissão foi “falta de imaginação e boas ideias!”

Em 1921 desempregado e faminto ele se une ao seu irmão Roy e Ub Iwerks para fundar a produtora Laugh-O-Gram, que criava animações de contos de fada.

Disney - Grandes ideias de negócioOs anos que se seguiram foram anos de consecutivos fracassos, sua editora sofria com trabalhos mau pagos, falta de recursos, roubo de personagens e desenhos por parte de outras empresas, o que levou Walt Disney a ter que se submeter a morar no pequeno escritório da Laugh-O-Gram, comer comida de cachorro e tomar banho apenas uma vez por semana em uma estação de trem.

Somente em 1928 o Mickey Mouse foi criado por Walt Disney e o desenhista Ub Iwerks e o brilhante e persistente empreendedor pode começar a experimentar o tão desejado sucesso.

Hoje a Disney é uma empresa bilionária onde somente a produtora de streaming de vídeos atinge US$ 152,3 bilhões em valor de mercado. Sem contar imóveis, parques temáticos, produtos, direitos autorais e muitas outras empresas compradas com o passar dos anos. 

Grandes ideias não servem para nada se você não tiver os parceiros certos.

Outro fator que levou muitos dos empreendedores que conheci a não conseguirem obter exito com suas grandes ideias era o fato de estes não aceitarem compartilhar seu projeto com outras pessoas.

Geralmente o crescimento e desenvolvimento de uma ideia vem quando a compartilhamos com outros que sejam capazes de nos ajudar e nos fornecerem os recursos que nos faltam.

Uma pessoa com uma ideia ainda que seja genial precisará ter o capital necessário para alimentar o seu projeto na fase inicial. Terá que possuir as ferramentas e a capacidade para atingir o público certo, além de lidar com vários outros fatores que serão o adubo indispensável para que aquela grande ideia floresça.

Serão necessárias grandes atitudes e até sacrifícios. As vezes terá que abrir mão de sua visão ou vender parte dessa ideia a fim de garantir a subsistência da mesma.

É assim nos negócios na Internet, nas grandes empresas e conglomerados e também em inúmeros modelos de negócios de sucesso.

Outra frase que ilustra bem o que digo é: “Se você quer ir rápido vá sozinho, mas se quer ir longe vá acompanhado! ”

Grandes ideias não servem para nada se forem acompanhas da motivação errada.

E por fim temos a motivação!

Pode até parecer bobagem, mas este fator influencia bastante nos resultados obtidos na execução de grandes ideias.

Vi muitas pessoas querendo empreender na internet com ideias realmente boas, mas sua motivação vinha do fato de estarem vendo outras pessoas conseguindo bons lucros com empreendimentos semelhantes.

Claro que não existe nada de errado em se desejar o lucro, ou se inspirar em outras pessoas, mas tentar empreender em uma determinada área que você não domina, não está familiarizado ou não sente nenhuma empatia, com certeza não trará bons resultados.

Grandes ideias precisam de muito mais do que visões de lucro para decolarem. As vezes é preciso paixão! Principalmente porque as pessoas não compram produtos, elas compram um resultado e quando o empreendedor não possui relacionamento com sua ideia de negócio, não tem uma historia, isto é sentido pela clientela.

Além do mais será muito mais fácil trabalhar com aquilo que você ama! Certamente você terá mais energia, potencial criativo e capacidade de resistir aos contratempos que sempre aparecem durante a nova empreitada.

Quando você trabalha com aquilo que ama o trabalho passa a não existir mais, tornou-se diversão, prazer! Novas ideias e motivações vão surgindo e seus empreendimentos vão ganhando força e contagiando outras pessoas!

Resumindo: Grandes ideias só são eficientes nas mãos de pessoas capazes e preparadas, que persistem e dividem seus ideais com os outros, que amam seu projeto e o realizam porque gostam, não somente pelo lucro!


Compartilhe este Post com seus amigos

Deixe uma resposta